Ter fluência numa segunda língua é fator determinante para conquistar salários melhores

 

Saber outro idioma é tão importante quanto à formação acadêmica do profissional


O conhecimento de um segundo idioma, especialmente o inglês, pode ser fator determinante para definir o salário de um trabalhador. É o que indica recente pesquisa realizada pela Catho, empresa de currículos e vagas online. Segundo o levantamento, “ter o conhecimento de um segundo idioma pode elevar o salário em até 51,89%.”

A pesquisa foi feita com base na análise de remunerações de 2.444 cargos, em 19 mil empresas, em todo Brasil e detectou que a maior diferença se aplica aos cargos de supervisão que exigem o conhecimento da língua inglesa.

Para Fernanda Andreello, vice-diretora do Colégio PoliBrasil, uma das principais escolas de idiomas de Piracicaba, o mercado de trabalho exige cada vez mais capacitação dos profissionais, especialmente aqueles que estão em busca de cargos de destaque ou melhores salários. “O inglês fluente é uma das principais exigências para a evolução de um funcionário. Hoje, ter o inglês é ponto primordial para as contratações em grandes empresas e multinacionais. Muitas vezes, até um terceiro idioma é exigido dos candidatos.”

Ela lembra que o inglês é importante para qualquer área. “Todos os profissionais devem continuar aprimorando seus currículos e isso inclui outros idiomas. Deve também ir reciclando conhecimentos específicos – direcionados para suas áreas de atuação.”

Levantamento da Catho indica ainda que apenas 11% dos brasileiros conseguem se comunicar em inglês sem dificuldade. “Muitos candidatos ‘arranham’ o inglês, mas não dominam a língua completamente. Falta aprofundamento nos estudos e muita dedicação para vencer esse desafio”, observa Fernanda.

Para quem considera aprender inglês uma tarefa difícil, o Colégio PoliBrasil oferece a possibilidade do aluno vivenciar a língua. “Todo o universo da aula é transformado para que o aluno presencie de verdade as experiências do país que pretende estudar, aprenda a língua e vivencie sua cultura. Afinal, não é só lendo e repetindo tarefas que aprendemos a lição”, afirma Fernanda.

Ela ressalta que, “na escola, ainda criança, descobrimos que as aulas mais fáceis de se assimilar são aquelas que gostamos, trazemos para a prática e que facilitam o raciocínio lógico. É assim o inglês na PoliBrasil.”

Mesmo com a língua portuguesa, diz a especialista, aprendemos fazendo associações. “Nossos pais nos mostravam algo e falava seu nome, isso sem falar que ouvíamos nosso idioma desde a barriga da nossa mãe. E essas experiências nos faziam viver a língua de verdade, numa experiência real.”

Por isso que o Colégio PoliBrasil tem uma metodologia parecida com a maneira que aprendemos a falar português, a gente mostra o que a gente fala em inglês, dessa forma o aluno faz a associação e entende.

Além das aulas programadas, o aluno tem o recurso dos plantões, que chamamos de EnglishClub, onde o aluno marca o horário de acordo com sua disponibilidade, para prática gramatical e conversação, podendo utilizar quantas vezes quiser. Portanto, além do horário de aula o aluno pode explorar, aproveitar e aprender ainda mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *