Quase 50% dos professores não têm formação na matéria que ensinam

Orientação deficitária pode dificultar a escolha dos alunos às áreas específicas de interesse, prevista na reforma do ensino médio


Dados do Censo Escolar de 2015 apontam que quase 50% dos professores do ensino médio do país dão aula em disciplinas para as quais não têm formação específica. O problema atinge tanto a redes públicas, quanto as escolas privadas no Brasil.

 O levantamento aponta que, dos 494 mil docentes que trabalham no ensino médio, 228 mil (46,3%) lecionam pelo menos uma disciplina para a qual não têm formação. O número de professores com formação adequada em todas as aulas dadas representa 53,7% do total.

Quase um terço (32,3%) só dá aulas em matérias para as quais não tem formação específica. Outros 14% se desdobram entre a área em que são titulados e outras para as quais não são habilitados. Os dados foram tabulados pelo Movimento Todos Pela Educação.

Segundo Tânia Maria Gerdes Gyuricza, coordenadora pedagógica do Colégio PoliBrasil, os apontamentos do Censo Escolar 2015 é preocupante, já que a reforma do ensino médio, em trâmite no Congresso Nacional por medida provisória, prevê a possibilidade de escolha dos alunos pelas áreas de seu interesse. 

“Para escolher entre ciências da natureza, ciências humanas, linguagens, matemática ou ensino técnico, o aluno precisará se aprofundar em cada uma dessas áreas, o que exigirá conhecimento específico dos professores”, afirma a coordenadora pedagógica.  

O Colégio PoliBrasil, diz ela, procura atribuir as disciplinas, contidas em nossa matriz curricular, para professores com formação na área, de preferência especialistas e com muita experiência de atuação. “Esta não é uma tarefa fácil, visto que a profissão de professor está um tanto desacreditada, tanto pelo apoio e infraestrutura de trabalho, como pelos salário ofertados. Visualizamos isso na formação de turmas dos cursos de licenciaturas”. 

Tânia acredita que, as pessoas que estão hoje na profissão é porque ainda acreditam na educação, em sua abrangência social de caráter formativo do indivíduo e sua inserção na sociedade. Por isso, é necessário investir na capacitação dos profissionais da educação e investir neste segmento para impulsionar o interesse de gerações futuras na escolha de uma profissão, que é a base para a constituição de uma força de trabalho competitiva e inovadora.

Na PoliBrasil, 100% dos professores têm formação específica na disciplina que ensinam, o que favorece um aprendizado pleno. O conhecimento e experiência dos conteúdos ministrados

“Esta busca não é tarefa fácil, porém, necessária e imprescindível para a formação de excelência de nossos alunos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *